Ligas metálicas: O que são e qual o impacto para a indústria

Ligas metálicas

As ligas metálicas estão em praticamente todos os setores da indústria, do latão ao aço, da produção de bens de consumo à construção civil. O metal carrega um peso industrial e comercial enorme no Brasil e no mundo, sendo responsável pela geração de empregos, por acordos comerciais entre países e pelo avanço tecnológico da sociedade como um todo, seja na forma de metal ou de minério.

Durante a pandemia ocasionada pelo novo coronavírus, o mercado vem passando por altos e baixos, mas o fato é que as ligas metálicas, de todos os tipos, continuam ocupando um posicionamento único na indústria, como insumo primário para produções que não podem parar as suas atividades por serem consideradas essenciais para a sociedade.

Em contraponto, grandes segmentos de produção, como a indústria naval, automotiva e a construção civil, tiveram boa parte das operações paralisadas apenas temporariamente. Fator esse que deixa uma sensação de “luz no fim do túnel” para o mercado que deve retornar com uma demanda de produção depois da quarentena.

Para metrificar com maior visão econômica o impacto das ligas metálicas na indústria em geral, precisamos nos aprofundar sobre o que são as ligas e por que elas existem.

O que são as ligas metálicas?

Uma liga metálica é formada a partir do momento que juntamos dois metais ou mais para formar um material que una as características desejadas para uma determinada finalidade.

Esse é um processo químico que envolve altíssimas temperaturas e porcentagens variadas dos elementos químicos para alcançar um material eficiente. Uma das primeiras ligas metálicas descobertas pela sociedade foi a liga de bronze, que surgiu 5 mil anos atrás aproximadamente.

É comum as pessoas se confundirem sobre o que é metal e o que é liga metálica. Mas para eliminar qualquer dúvida, basta consultar uma tabela periódica, que aparece logo no primeiro resultado quando pesquisamos o termo no Google. Basicamente, se o elemento estiver na tabela periódica, ele não é uma liga metálica, visto que para criar uma liga é necessário fundir dois ou mais elementos.

A liga que usamos como exemplo acima, o bronze, é boa parte composto por cobre, entre outros metais, como níquel, estanho, zinco, alumínio, chumbo e, inclusive, fósforo. O bronze surgiu na sociedade como um substituto para o cobre, pois era mais firme e resistente, fator que possibilita a criação de instrumentos com maior durabilidade.

Mais tarde, o cobre voltou a ganhar destaque na era da indústria à vapor justamente por sua ductilidade e elevada condutibilidade térmica, bem como após a descoberta da eletricidade, em decorrência de sua alta condutibilidade elétrica.

Caso você esteja se perguntando sobre o que é ductilidade, cabe a explicação: Essa é uma característica dos materiais, muitas vezes confundida com maleabilidade, mas essencialmente diferente. Um material dúctil, como o cobre, pode ser estirado e transformado em fios. Essa capacidade é semelhante às propriedades do plástico, que pode ser esticado através de um fenômeno chamado “deslizamento dos átomos”.

Já a maleabilidade é uma outra característica que se aplica a outros materiais, como tecidos por exemplo, que podem ser dobrados, mas que no processo não sofrem uma deformação permanente.

As ligas metálicas e a indústria

Como pudemos observar até aqui, o metal tem um grande impacto na indústria e na sociedade, em alguns casos, o aço é apelidado de “a espinha dorsal da indústria” e o aço nada mais é que uma liga metálica feita da mistura de ferro, carbono e algumas porcentagens de outros elementos.

A descoberta de novas ligas metálicas é, na verdade, um propulsor para a indústria junto à tecnologia, e a tecnologia utilizada para criar novas ligas também se beneficia do próprio material, afinal, seria difícil imaginar computadores, smartphones e os próprios equipamentos industriais sem as ligas metálicas. É como se o metal fosse para a indústria o que o combustível é para um carro.

A partir do momento que entendemos esse ciclo produtivo, podemos mensurar o impacto que as ligas metálicas têm sob a economia de um país: A economia de uma sociedade depende do comércio, o atacado e o varejo dependem da indústria e a indústria depende de suas matérias-primas, que podem ser o metal, o plástico, o papel/celulose, madeira e petróleo.

Se a sua indústria depende das ligas metálicas para continuar produzindo, a Coppermetal pode te ajudar com isso! São quase 30 anos de compromisso com a qualidade dos produtos e os serviços fornecidos, entre em contato com o nosso time comercial e solicite agora mesmo o seu orçamento!