Quais as expectativas para a indústria ferroviária esse ano?

Indústria ferroviária

A indústria ferroviária é fundamental para o mercado brasileiro, pois é um dos meios de transporte de carga mais utilizados no país. Esse setor, no entanto, sofreu um impacto muito forte durante o ano de 2020, em decorrência da pandemia do Coronavírus, afinal, muitas obras foram paralisadas e investimentos congelados.

Para profissionais da área de engenharia e logística, uma das grandes vantagens da indústria ferroviária é o apoio da iniciativa privada para a criação de ferrovias, e serem apenas licenciadas pelo governo federal.

De acordo com Fernando Paes, Diretor-Executivo da Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários – em entrevista para a FGV – acredita-se que esse ano será um período otimista e prevê grandes investimentos no setor.

O modelo ferroviário passará por uma aceleração de obras bastante significativa no país, o que justifica o impulsionamento do setor. Uma carteira de pelo menos R$ 30 bi está prevista para fomentar a indústria ferroviária que deve aumentar sua participação de 15% para 30%, segundo dados do Plano Nacional de Logística (PNL 2025).

Um dos investimentos mais expressivos previstos para este ano é o de R$ 6 bi em melhorias e expansão da ferrovia Rumo Malha Paulista, uma das mais importantes para o transporte de grãos no Brasil e no mundo. A proposta é aumentar a capacidade de 35 para 75 Mt/ano.

Outro exemplo de aplicação na indústria ferroviária será feito pela Vale que irá atuar na construção de duas ferrovias ligando Norte e Sul em Minas Gerais: a EFVM e EFC. Posteriormente, essas obras passarão por licitação do governo. O investimento total previsto é de R$ 24,7 bi. 

Vantagens da indústria ferroviária para o mercado brasileiro

  • Redução do tempo de viagem;
  • Aumento da mobilidade urbana;
  • Meio de transporte seguro com baixo índice de acidentes;
  • Baixo nível de CO2 no meio ambiente;
  • Desenvolvimento da infraestrutura e logística;
  • Apoio a economia brasileira;
  • Ajuda no desenvolvimento dos segmentos de Cultura e Turismo (Turismo Ferroviário).

Investimento da indústria ferroviária em 2021

Além das obras citadas anteriormente, outras ferroviárias também terão movimentações em 2021. É possível dizer que este ano está sendo, de fato, um momento de colocar a mão na massa para o segmento.

A seguir, confira as ferrovias que irão receber aplicações ainda este ano, de acordo com o calendário proposto pelo PNL:

MRS Logística

A MRS Logística foi renovada para obras em 2021. A rodovia, que tem um foco para o transporte de minério, é uma das 10 mais produtivas do mundo inteiro. Ela atua em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte e receberá um investimento de R$ 9 bi em 2021.

A ideia é expandir de 56 MM para 107 MM para reduzir conflitos urbanos e aumentar sua capacidade.

Ferrovia Centro-Atlântica

A FCA – como é mais conhecida – deverá receber este ano um investimento para o escoamento de cargas das regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. Ainda que o contrato não tenha sido assinado, Fernando Paes acredita que irá acontecer entre esse ano ou o próximo.

Rumo Malha Sul (RMS)

A ferrovia já foi qualificada no PPI no final do ano passado e terá foco em melhorias das suas condições de segurança e operacionais para criar um transporte mais protetivo para as cargas e também para os profissionais envolvidos.

Concessão da Ferrovia Norte-Sul (Rumo Malha Central)

Outro investimento importante na indústria ferroviária feito pelo governo federal é para aumentar o tráfego na Ferrovia Norte-Sul que, historicamente, é mais demorada em razão de seu alto potencial e de procura para levar cargas.

Como a indústria ferroviária impacta em outros setores da indústria?

Se você leu até aqui, deve ter ficado convencido da importância e de como a movimentação da indústria ferroviária é fundamental para a economia brasileira como um todo.

Dessa forma, com obras aceleradas, setores como metalúrgicas, siderúrgicas e construção civil acabam também sendo movimentadas para suprir as necessidades desse segmento, criando uma verdadeira cadeia.

As metalúrgicas e siderúrgicas são os principais setores responsáveis pelo fornecimento de metais e não metais para a produção de trilhos.

Isso gera mais empregos também, já que para aquecer essas obras a mão humana é fundamental. Logo, é possível que com os investimentos na indústria ferroviária outros mercados sintam seu impacto positivo e tenham um 2021 com mais otimismo.