A diferença entre oxidação de metais, ferrugem e corrosão

As ligas metálicas fazem parte de praticamente todos os setores da indústria, em especial nos segmentos naval, automobilístico, aeronáutico e de construção civil. Além disso, elas são matérias-primas para vários itens do cotidiano, ora nos eletrodomésticos ora nos telefones ou em tantos outros equipamentos. Por isso a oxidação de metais deve ser evitada para preservar esses bens.

As ligas metálicas surgem a partir da mistura de dois ou mais metais. As combinações mais populares no mercado atualmente são: bronze, latão e aço inoxidável. Com aplicações tão diversas, o profissional que trabalha diretamente com o material, precisa se precaver para evitar reações de oxirredução nos metais.

Para evitar o desgaste de materiais é preciso tomar alguns cuidados que vão desde o armazenamento ideal, como também o monitoramento para ver se o produto começa a apresentar “falhas”.

O mais recomendado é manter a matéria-prima longe de locais com presença de vapor d’água. Ao longo desse artigo, mostraremos como identificar o tipo de reação que está acontecendo e demais maneiras de evitar o desgaste.

Oxidação, ferrugem e corrosão: o que é e como evitar?

Entender o que pode causar e como acontece a oxidação, formação da ferrugem e corrosão dos metais é fundamental tanto para profissionais da indústria como para qualquer pessoa, já que esse tipo de problema pode acontecer com equipamentos domésticos. Conhecer as reações torna mais eficiente a tomada de decisões para medidas preventivas ou ativas. A seguir veja como acontece cada um dos fenômenos:

Oxidação

A oxidação de metais (ou oxirredução) é um processo caracterizado quando ocorre a perda de elétrons em um átomo durante uma reação química. Na oxidação, o átomo que perdeu elétrons também perde cargas negativas e isso faz com que aumente o seu Nox.

O Nox é o número de cargas em uma reação. Quando a reação química apresenta perda de elétrons chamamos de nox positivo, já quando há o excesso de elétrons, nox negativo.

A oxidação de metais é o primeiro sinal de depredação. Quando eliminada já no começo, anula as chances de ferrugem e corrosão.

Ferrugem

A ferrugem é a oxidação do ferro que acontece por meio da proximidade de metais ferrosos com o oxigênio liberado pela água, quando isso acontece, aumenta o número de hidróxido de ferro. Em contato com a umidade, o metal que sofreu redução começa a apresentar uma camada vermelha e escamosa, que é justamente o que conhecemos hoje em dia como a ferrugem.

A ferrugem é extremamente prejudicial podendo inclusive inviabilizar por completo o uso do metal. Nem todos os metais sofrem ferrugem, apenas ferro ou ligas de ferro. O zinco e o magnésio, por exemplo, são chamados de “metais de sacrifício”, pois possuem menor poder de redução e as chances de serem oxidados são menores.

Corrosão

A corrosão é um ciclo de desgaste em que ocorre o maior desprendimento e deterioração do material. Além do tom vermelho, o metal começa perder a sua superfície, e é possível encontrar manchas e buracos. A corrosão acontece quando agentes oxidantes entram em contato com um produto ao mesmo tempo em que o metal está na presença de agentes de redução vindos da natureza, principalmente o oxigênio presente na atmosfera.

Existem três tipos de corrosão: a corrosão eletroquímica, que é a mais comum e acontece na presença da água; corrosão química, em que não há transferência de elétrons e nem de água, já que a reação acontece a partir de um agente químico no material, e, por fim, a corrosão eletrolítica, caracterizada pela aplicação externa de uma corrente elétrica.

Metais da Coppermetal com alta resistência à oxidação, corrosão e ferrugem:

  • Alumínio
    • A maioria das ligas de alumínio apresentam uma resistência considerável à corrosão em atmosferas naturais, intempéries, água do mar e substâncias químicas em geral.
  • Aço inox
    • O aço inox, é inoxidável devido ao crómio, que cria uma película impermeabilizadora em volta do aço quando entra em contato com o oxigênio, tornando-o resistente aos processos de oxidação.
  • Cobre
    • Todas ligas que contenham cobre na composição apresentam boa resistência à corrosão causada por água (H2O). Por isso são amplamente empregadas em ambientes rurais, marinhos e industriais. Também apresenta boa resistência a soluções salinas, solos, minerais não oxidantes, ácidos orgânicos e soluções cáusticas.
  • Ligas de Bronze
    • O bronze, por sua vez é composto em grande parte por cobre e quando combinado com o estanho, como é no caso do bronze C90500, C90700, C92200 e outros, essa resistência fica ainda mais eficiente.

Dicas para evitar a oxidação de metais

  • Mantenha os metais em ambientes limpos e sem umidade;
  • Crie uma camada protetora com tinta ou impermeabilizante;
  • Faça o lixamento ou jateamento na presença de ferrugem;
  • Utilize metais galvanizados.

Economia de materiais

Como pudemos ver, a oxidação de metais pode acontecer de forma gradual, mas com pequenos esforços, somos capazes de evitar. É importante que exista uma supervisão constante e investimento em gestão de estoque para o armazenamento com o objetivo de evitar gastos futuros.

A Coppermetal atua na distribuição de aço e metais há quase 30 anos, comprometida com a qualidade de seus produtos e atendimento personalizado. Para maiores esclarecimentos, entre em contato com nosso time comercial e solicite um orçamento!