Como a crescente dos veículos elétricos impacta o mercado de metais?

veículos elétricos

Em um mundo que preza cada vez mais pela sustentabilidade e ações que diminuam o impacto no meio ambiente, diversos hábitos que estamos acostumados estão se alterando, um deles é o uso de veículos elétricos.

Esse tipo de veículo tem ganhado mais espaço dentro das montadoras, isso porque ele possui um caráter muito mais ecológico, visto que não emite gases poluentes e não necessita de combustíveis fósseis para o seu funcionamento. Ou seja, é um caminho para a economia verde.

Na Europa, a implementação de uso de veículos elétricos anda em passos largos, principalmente pela proposta de lei que proíbe a venda de carros com motor a combustão a partir de 2035. Portanto, ver um carro elétrico nos países do continente tem sido algo bem comum.

No Brasil, o uso de veículos elétricos começa a acelerar os seus passos somente agora, algo ainda muito distante do que vemos no continente europeu. Mesmo com a crescente de 257% nas vendas em 2021 no país, de acordo com a Anfavea, ainda não estamos acostumados a ver carros elétricos pelas ruas, sendo comum apenas trólebus – modelo de ônibus para transporte público. 

Com essa crescente, alguns tipos de mercados sofrerão grandes impactos, como o de metais, que será fortemente aquecido. Quer saber os motivos? Continue no artigo!

As principais características dos veículos elétricos

Um carro elétrico é aquele que funciona por meio da eletricidade e não pela queima de combustível fóssil. Ou seja, eles não emitem ruídos ou gases que podem prejudicar a atmosfera.

Ao utilizar a eletricidade para mover o veículo, podemos apresentar ganhos com economia de custos. Ao frear o veículo, por exemplo, a energia utilizada nessa ação retorna para a bateria, enquanto nos veículos tradicionais ela é desperdiçada em forma de calor.

Os carros elétricos podem ser divididos em três tipos, já que nem todos são considerados 100% elétricos:

  • BEV, que é o único tipo 100% elétrico e não usa outro tipo de combustível, não emitindo gases tóxicos;
  • HEV, conhecido como os híbridos por terem um motor à gasolina, tanque de combustível e motores elétricos;
  • PHEV, que pode ser abastecido por gasolina e energia elétrica, tendo a economia como principal benefício, já que utiliza o motor elétrico em trajetos curtos e o tanque de gasolina em trajetos longos.

Manutenção mais barata, motor mais eficiente, sistema de estacionamento automático e carros mais silenciosos e modernos são outros benefícios que esses modelos de veículos apresentam. 

Como os metais são utilizados nos veículos elétricos?

Em quase todos os tipos de veículos elétricos, uma característica em comum está relacionada com os materiais utilizados: o aumento do uso de metais, como o cobre, o alumínio, o nióbio e o lítio. Portanto, são todos metais não ferrosos, algo completamente diferente dos primeiros veículos a circularem, que utilizavam predominantemente o aço. 

Nos veículos elétricos, por exemplo, o alumínio é um dos metais que ganha destaque. Ao substituir o aço, ele gera uma redução de quase 200 quilos em seu peso, uma economia de aproximadamente 1.2 kWh de eletricidade a cada 100 quilômetros.

Já nas baterias, o alumínio absorve melhor os impactos e apresenta melhor eficiência na troca de calor, além da sustentabilidade, uma vez que o material pode ser reciclado inúmeras vezes.

O cobre também está mais presente nesses tipos de veículos, principalmente pela sua alta condutividade elétrica. Esse tipo de metal chega a ser utilizado até quatro vezes mais em carros elétricos, seja nos cabos, baterias, sensores, estações de recarga ou na parte estrutural. 

Por fim, o lítio também é outro metal que terá destaque. A sua utilização será para diminuir o consumo de cobalto nas baterias, pois este é um metal caro e que enfrenta problemas de mineração no Congo, local em que ele possui o maior número de extração.

O impacto ocasionado no mercado de metais pelos veículos elétricos

O impacto da produção de veículos elétricos já começa a aparecer em algumas mineradoras e produtoras de metais. Com o aumento do uso de metais nos veículos elétricos, a procura será ainda maior, o que poderá causar até mesmo a escassez das commodities no mercado. 

O mercado de automóveis é considerado um dos maiores do mundo e a sua produção em larga escala afetará a quantidade de metais disponíveis. De acordo com os especialistas, os que mais sofrerão impactos serão o lítio, também aproveitado em medicamentos, o cobre e outros metais considerados mais raros.

No caso do mercado sofrer escassez, o custo de produção pode ficar mais caro que o preço de venda. Sendo assim, o negócio pode se tornar inviável, segundo a Tesla.  

Enquanto alguns metais apresentam alta na procura, outros estão indo por outro lado, como o chumbo, que não apresentará função, já que as baterias de partida dos veículos elétricos utilizam o lítio.

Portanto, a mudança de comportamento e a fabricação de novos tipos de veículos irá impactar o mercado de metais como um todo, aumentando a demanda e exigindo ainda mais a extração.

Nós, da Coppermetal, estamos atentos às principais movimentações do mercado de commodities. Com uma reputação de mais de 30 anos na distribuição de metais, nossa empresa atende os requisitos de qualidade e disponibiliza um amplo estoque para atender os clientes. 

Conheça nosso portfólio e descubra como podemos te ajudar!